Bio

Esse espaço é para mostrar a vocês, meus seguidores, clientes e amigos, um pouco da minha trajetória como fotógrafa, e para falar da minha paixão pela fotografia, portanto, vamos ao que interessa.

Minha maior inspiração para a fotografia veio desde muito cedo, quando ainda era uma criança no distrito de Santa Clara, Porciúncula, interior do estado do Rio de Janeiro. Minha mãe, uma apaixonada pela fotografia, vendia panos de prato e ovos para poder pagar o fotógrafo local, chamado de retratista, para tirar algumas fotografias minhas. Com muito sacrifício ela compraria uma Kodak e então me colocaria pra fotografar eventos e pessoas de Santa Clara, eu ainda era uma criança e já fotografava.

Com o passar dos anos e as exigências da vida adulta, outras atribuições surgiram e foram me tirando o foco da fotografia, embora essa nunca tenha sido retirada, de fato, da minha vida. Andei errante em trabalhos que não me satisfaziam, até decidir voltar ao início, e fotografar novamente.

Começou então a temporada de estudos, cursos, e principalmente a necessidade de comprar equipamento para fotografar. Mais uma vez, minha mãe foi minha maior incentivadora, me presenteando com minha primeira câmera semiprofissional, uma Canon T5-i, pela qual sou até hoje apaixonada.

Entre minhas referências profissionais transitam nomes como Walter Firmo, Sebastião Salgado, Vivian Maier, Henri Cartier-Bresson, Diane Arbus entre outros talentos, os quais admiro profundamente e sigo como modelos para minha construção como fotógrafa, que não termina.

Entre um clique e outro, uma nova história se constrói em mim, em você, em todos que ajudam a compor esse universo artístico fantástico que é retratar mundos e universos possíveis.

Agora começo uma nova temporada em minha vida, ao lado do companheiro que chegou para me mostrar mundos diferentes, que me faz olhar de frente a poesia que é viver e amar. Chegando em Vila Velha para fazer o que mais gosto, fotografar. Não fotografo aquilo que vejo, fotografo aquilo que sinto.

Fernanda Leite